Dicas de Saúde

  • 24.02.2015 - 10 DICAS PARA UMA DIETA SAUDÁVEL

    Ser saudável não é tão difícil como se pensa, basta persistência para adquirir os bons hábitos. Confira as dicas.

    Quando o assunto é dieta, o que vem à mente é sofrimento, privação, mau humor e dias que custam a passar. Fazer dieta, no entanto, pode não ser tão difícil assim. Aliás, é possível mudar hábitos e mantê-los, desde que essa transição não seja abrupta, tampouco radical. Que tal estabelecer a meta de mudar um mau hábito por semana?

    Se você tem o hábito de se abastecer de chocolate de forma desmedida diariamente, que tal reduzir esse consumo pouco a pouco, até atingir 40 gramas de chocolate amargo permitidos por dia?  

    Reduza doces gradativamente: com o aumento do consumo dos doces, o paladar acaba se acostumando e querendo cada vez mais açúcar. Começar a reduzir um pouco o consumo deles, colocar menos colheres de açúcar ajuda o paladar a se reeducar. Sucos naturais, por exemplo, podem ser consumidos sem açúcar. Mas lembre-se, a transição tem de ser gradual. Não adianta se entupir de doce de leite e, no dia seguinte, cortar tudo. A chance de a mudança de hábito dar errado dessa forma é grande.

    Coma de três em três horas: é um bom hábito, já que é esse o tempo médio para o organismo receber alimentos e entender que não está no meio de uma calamidade, em que é necessário poupar energia. Se demorar mais do que quatro horas para comer, o metabolismo tende a desacelerar, ou seja, o organismo começa a armazenar gordura, pensando que vai passar por tempos de privação de alimentos. Logo, as chances de aquele lanchinho que você comerá depois se transformar em gordura são bem mais altas. Comer de três em três horas é um hábito a ser criado. Que tal colocar o celular para despertar para relembrar que é hora de comer algo? Fora das refeições principais, com o café da manhã, almoço e jantar, os lanchinhos intermediários podem variar de frutas, iogurtes até lanches naturais. A quantidade de calorias vai mudar de acordo com a dieta. Um nutricionista poderá indicar a melhor opção.

    Coma devagar: parece bobagem, mas comer devagar é uma das chaves para não ganhar peso. A resposta para isso é simples: o cérebro leva cerca de 20 minutos para enviar um sinal de saciedade, que já comeu o suficiente. Ou seja, quem come muito rápido tende a exagerar na quantidade. Mastigar bem os alimentos ajuda também na sensação de saciedade.

    Não faça jejum: provavelmente há um aumento nas taxas de jejum ao longo do mundo às segundas-feiras, já que é o dia internacional do início da dieta. Determinação e foco não faltam nesse dia, e muitos reduzem drasticamente a quantidade de comida ingerida, outros só bebem líquidos e, alguns mais radicais, até jejuam. Na sexta-feira, por exemplo, a chance de toda essa determinação ter dado errado é enorme. Afinal, nenhum corpo aguenta isso por muito tempo, além de fazer muito mal à saúde. Quem quer perder peso deve fazer boas escolhas e comer de três em três horas. Dietas radicais são prejudiciais à saúde, comprometem o metabolismo e até mesmo a memória.

    Persista para alcançar o objetivo: seja ele para perda de peso ou manutenção dele, a constância em uma dieta é importante. Às vezes aquela dieta receitada pelo nutricionista não fará efeito na primeira semana, mas, ao longo de um mês, poderá fazer um efeito ótimo. Além disso, as dietas receitadas pelos nutricionistas são saudáveis e compreendem todas as vitaminas que o corpo precisa diariamente. Perder peso com saúde é o que há.

    Não queira perder 10 kg em uma semana: não é nada saudável e o efeito sanfona virá ainda mais fácil, afinal, o corpo não consegue entender o que está acontecendo para perder tanta gordura. O ideal é perder os quilos extras gradativamente e, depois de o peso ajustado, mantê-lo por até um ano e meio. É o tempo médio que o organismo leva para entender que pode viver mais leve, não querendo contribuir para a engorda.

    Prefira alimentos naturais: é sabido que não existem meios de alimentar 6 bilhões de pessoas mundialmente sem o advento dos industrializados, que facilitou a conservação dos alimentos e aumentou a segurança alimentar. No entanto, quando se diz "evite alimentos industrializados", normalmente a referência é para aqueles itens ricos em sódio, como salgadinhos, biscoitos recheados, macarrão instantâneo, hambúrgueres processados, além de outros. Alimentar-se naturalmente é preferir frutas, verduras, grãos. Se forem orgânicos, melhor. Assim o fígado não precisa trabalhar arduamente para tentar colocar para fora as toxinas dos agrotóxicos.

    Beba água: alguns não têm o hábito de beber água. O corpo precisa de cerca de dois litros de líquidos por dia para funcionar bem. Chás, sucos e água preenchem essa necessidade. Ter sempre uma garrafinha de água na mesa do trabalho e carregar uma consigo ajuda a aumentar o consumo. Lembre-se: se você pratica exercícios físicos, a necessidade de água pode aumentar, já que líquidos são eliminados pelo suor.

    Coma mais alimentos integrais: uma das vantagens dos alimentos integrais em relação aos refinados é a quantidade de fibras. O carboidrato branco, por exemplo, se transforma rapidamente em açúcar (glicose) no sangue. Para deixar o sangue do jeito certo, o hormônio insulina é liberado para poder "sequestrar" a glicose e tirá-la do sangue. Mas onde colocar toda essa energia que não está sendo gasta? Armazenando-a em forma de gordura. Já os carboidratos integrais não, porque as fibras deixam a liberação de açúcar para o sangue mais lenta, então não há muita insulina tendo de trabalhar e a energia é gasta, com pouco armazenamento de gordura. Trocar alimentos refinados por integrais é uma boa escolha, além de contribuir para diminuir o colesterol, já que as fibras dificultam a absorção de colesterol no intestino.

    Sinta prazer comendo: ser saudável não significa comer comida sem gosto. Diversificar nos molhos das saladas é uma boa pedida. Evite comer o mesmo tipo de molho todos os dias, pois a chance de enjoar é bem alta. E lembre-se: ninguém consegue viver com uma dieta restritiva. Não se prive, apenas procure fazer boas escolhas. Deu vontade de comer algum tipo de junk food? Deixe uma refeição na semana para isso, nada mais. E varie nas receitas, fuja do mesmo tipo de comida todos os dias.