Dicas de Saúde

  • 24.02.2015 - RUA OU ESTEIRA? ESCOLHA O TIPO DE CAMINHADA IDEAL PARA VOCÊ

    Prazer ao fazer atividade física é fundamental, mas impacto das articulações deve ser um ponto decisivo na escolha.

     

    Desembolsar dinheiro para pagar uma academia ou colocar um tênis e caminhar gratuitamente pelas ruas do bairro: o que é melhor? Escolher entre uma e outra opção depende do gosto e do perfil de cada pessoa.

    "A melhor atividade é aquela que mais dá prazer, assim ninguém abandona os treinos", diz o educador físico Eder Valério, da Academia Fórmula, de São Bernardo do Campo (SP). No entanto, há prós e contras em cada alternativa, e é preciso levá-los em conta antes de decidir.

    É uma questão pessoal e de acessibilidade. O local escolhido, seja esteira ou rua, deve ser de fácil e rápido acesso”, explica o professor de educação física.

    Na rua, a principal característica é a imprevisibilidade. Há diferentes tipos de terreno, subidas, descidas e pisos irregulares, além de variação de temperatura, condições climáticas e percursos. Uma chuva fora do planejado pode acabar com toda a vontade de andar. 

    A personal trainer do Noiva em Forma, Carina Rosin, alerta sobre a atenção no local da caminhada ao ar livre. “Pode haver falta de respeito por causa de outros pedestres, ciclistas e veículos em geral”, explica.

    Por outro lado, para quem não gosta de caminhar em locais fechados e sem sair do lugar, a rua ou parque são ótimas opções, já que é possível estar em contato com o ambiente e fazer a atividade em grupo, tornando o exercício físico mais dinâmico e agradável.

    Quando o exercício é feito na esteira a situação fica mais controlada do que na rua. A velocidade, o ritmo e a temperatura ambiente são mais estáveis, além de o piso ser regular. O problema de caminhar na esteira, aponta Valério, é a monotonia. “O ambiente não muda”, diz ele. Alguns poderiam se sentir desestimulados pelo tédio.

    Carina Rosin acrescenta que, dependendo do horário em que a pessoa chega à academia, as esteiras podem estar todas ocupadas.

    Quem pode?

    Mas será que é apenas uma questão de sair e caminhar na rua? A resposta é que nem todo mundo pode aderir a esta modalidade. Para quem tem problemas no joelho e precisa reduzir o impacto, a esteira, embora entediante, é a melhor escolha.

    “Na rua o impacto é maior. A absorção é toda feita pelo corpo do corredor”, explica o professor.

    E quem pensa em começar a caminhar e logo pular para a etapa da corrida precisa rever sua atitude. O professor da academia Fórmula explica que o futuro corredor precisa ter consciência que esta deverá ser uma atividade de início gradativo. Ninguém deve começar a correr sem antes se preparar: um fortalecimento muscular será necessário, preparando os tendões e articulações para evitar lesões.

    Quem pode ajudar com essa preparação é um profissional especializado em atividades físicas. Qualquer exercício se torna mais seguro se feito com a supervisão de um professor. É ele quem preparará uma planilha de treinos que foca nos objetivos e previne lesões. O profissional também poderá verificar se a postura ou pisada ao caminhar está de acordo com o esperado.

    Fonte: Universo Jatobá